Quando me pego solito a tocar o meu violão,
Os versos brotam da alma do fundo do coração,
Canto meu pago campeiro de tempos belos de outrora,
Pra relembrar o passado nos versos lindos de agora,

Sonhei com o céu azulado, sonhei com o mundo feliz,
Sonhei com as coisas da terra, semente, cerne e raiz,

Minha estância lá de fora, sentindo o cheiro do chão,
A saudade corcoveia no peito deste peão,
A vontade me cutuca nesta ânsia de enxergar,
A pampa é nossa história, nossa vida, nosso lar

Sonhei.....

Meu velho pai minha mãe cevando seu chimarrão,
Me ensinando bons costumes de ser um bom cidadão,
Valorizar minha vida a família a união,
Com um sorriso no rosto, cultuando a tradição,

Sonhei.....

Video erróneo?