Meu desabafo mais concreto, eu e meu dialeto
Meu certo, meu errado, o que odeio, o que venero
Eu minha rima, a paz que me domina
Em meio ao caos atira Xis está na mira
Sou periferia, sou puro veneno
Sou muito mais eu independente de ser o primeiro
Me passa o isqueiro, deixa eu da um trago
Me empresta o microfone pru cê vê o que que eu faço
Bum, lamento trago más noticias, clic, clic
Bum, hei, mais um suicida
Criado na Cohab, sem pátria, sem bandeira
Sem hino, sem história cheio de incerteza
Tristeza, você não compreende minha revolta.
Meu grito é solitário, porra, o que importa?
Status, contrato, novela, revista
Foto, jornal, o fato, a noticia…
Me irrita, você precisa me entender
Vem do coração o que eu tenho pra dizer
É foda encheu o saco, desculpa, eu to irado
Anota meu recado:
Fo-da, Foda-se...

Lado leste a família manda o verso dabanditi
44 firma trinca me liga a rima na humilde
O inimigo, perigo, eu sei que ele existe
O terror infinito no chão edifício isso é o que existe
Consiste…
Eu sei que vai me criticar, então que se foda patife
Eu quero vê quem é vai versar que nem essa banca aqui vixi
Lado a lado com o crime na corrida que eu Deus permite
Se tem o dom reforço o time mas não esqueço as raízes
A quadrilha fortifique ligue us mano as mina ligue
Independência pra ser livre meta as cara e se arrisque
4 a 0 Dabanditi não duvide acredite eu vou dizer
Fo-da, Foda-se…

Video erróneo?