Esta noite não nos dá o sono
Não há abandono nem há cor de solidão
Vai mudar o ano, já é tempo
De deitar mágoas ao vento
E acender a paixão

Já se junta o povo no terreiro
Já se ouve o gaiteiro lá ao longe a foliar
Deitam-se os agoiros na fogueira
Corre o vinho a noite inteira
É o fim das coisas más

Vá de retro satanás

Já se pôs a cabra a assar no pote
Que nunca se esgote o que a terra tem p'ra dar
Calhe boa a nova sementeira
E haja pão na eira
Lá pró tempo do acordar

Abre-se uma porta à outra vida
Se calhar escondida onde a alma vai dormir
O carro a chiar soou no breu
O canhoto já ardeu
E o que é mau ficou p'ra trás

Vá de retro satanás

Video erróneo?