Bebida não cura paixão de ninguém
Já disse o poeta e eu compreendo
Não sou tão poeta, mas tenho paixão
Que é o remédio que eu recomendo
Se está na fossa por uma mulher
Não procure outra, não há resultado
A paixão de uma a outra não cura
Você corre o risco de sofrer dobrado

Procure o litrão esqueça do mundo
Não é vagabundo que fica trolado
Me sinto mais homem com oito ou dez canas
Esqueço a fulana e tá tudo acabado

Eu não sou boêmio nem sou um perdido
E tenho paixão, mas eu zombo dela
A paixão de serve como estimulante
Pra tomar mais uma, branca ou amarela
A mulher que um dia me abandonou
Não sabe o bem que ela me fez
Se me lembro dela eu tomo mais uma
Como não esqueço eu bebo outra vez

Procure o litrão esqueça do mundo
Não é vagabundo que fica trolado
Me sinto mais homem com oito ou dez canas
Esqueço a fulana e tá tudo acabado

Video erróneo?