Pensei que nessas alturas, do meu acontecimento,
Eu já estaria livre, do mal de apaixonamento,
Mas a paixão é humana não tem data e nem momento,
Eu um cinqüentão enxuto, experiente e astuto,
Vacilei por um minuto e to dinovo no tormento,

Por dois olhos muito claros, eu cai na inflação,
De fitar quando devia nem ter prestado atenção,
Foi um choque violento ao fazer a ligação,
Quando aquele olhar bateu, bem de frente com o meu,
Para o meu peito desceu e atingiu o coração,

Eu já havia jurado, nunca mais me apaixonar,
Como se no coração eu já pudesse mandar,
Juramento foi quebrado eu não pude segurar,
Me apaixonei outra vez, sem nenhuma sensatez,
Da paixão sou freguês eu não vivo sem amar,

Paixão também e um vicio difícil de se deixar,
Agente perde um amor e logo vai procurar,
Outro amor para se aquecer e volta se apaixonar,
É um ciclo vicioso, mas amar é tão gostoso,
Nesse momento amoroso chego ao ponto de chorar,

Video erróneo?