Sempre corro atrás do que eu deixei,
Do que ficou pra trás e eu nem sequer notei.
Chorei quando o amor doeu demais
E os seus olhos já não me olhavam mais.
Toda vez que eu subo nesse trem,
As lembranças voltam e você não sai de mim.
Quando não se sabe o que tem,
Não se entende que tudo tem fim.

Eu procuro o seu ombro,
Então chamo o seu nome.
A primavera esse ano não vem,
Eu preciso de um anjo
Que me troque de sonho,
Já cansei de acordar sem ninguém!

Só se vive uma vez,
Só se vive uma vez.

As paredes falam de nós dois,
Dos sonhos perdidos que deixamos pra depois,
Contam o que já não somos mais;
Eu preciso encontrar a minha paz.

Eu procuro o seu ombro,
Então chamo o seu nome.
A primavera esse ano não vem,
Eu preciso de um anjo
Que me troque de sonho,
Já cansei de acordar sem ninguém!

Só se vive uma vez,
Só se vive uma vez.

Video erróneo?