Alô, moçada, está chegando o mineiro
Que não tem paradeiro e gosta de confusão
Briga no tapa, telequete e pontapé
Qualquer jeito que quiser pode vir que eu sou dos bons
Eu não sou gordo sou até um magricelo
Mas quando arranjo duelo fico todo ouriçado
Hoje eu passo o cano da minha bota
E muitos viram cambalhota
Ficam no chão cochinado


Oh moçada quando eu chego na festa
E encontro algum valente eu quebro o meu chapéu na testa
E fico bravo demais

Ontem a noite eu cheguei numa vendinha
Pinga pimenta e farinha eu fiz a turma beber
Pra tirar gosto dei besouro e mosquito

Enfiados num palito todos teve que comer
Eu dei rasteira derrubei eles no chão
Dei até uns bofetões pra aprender me respeitar

Sou bom de briga sou o mineiro machão
Vai morar embaixo do chão quem vier me enfrentar
Eu sou valente sou bravo e perigoso

Muitas vezes sou criminoso o meu prazer é matar
O meu brasil de cada canto eu conheço
Já virei me aos avessos fiz onça me carinhar

Eu sou peitudo sou forte e violento
Muito mais que o pensamento
Falo e posso provar

Sou valentão e comigo é assim
Se alguém duvidar de mim
Venha experimentar


Aqui nao cabritinho aqui oce berra fininho
Quero encontrar por esses dias com a morte
Diz que ela é muito forte comigo vai embaraçar
Quero ver nela um empurrao e uma rasteira
Jogar nela uma poeira e seu pescoço decepar
Eu sou mineiro me chamo barra pesada
O meu braço é uma corrente minha mao é cadeado
Deu tudo errado agora estou na prisao
Acabou o valentao estou preso e algemado

Video erróneo?