Tentaram me parar
Me afrontar, me derrubar
Lançando minha própria sorte
Num poço escuro, fundo e frio - Tentaram minha morte
Sentindo a dor da humilhação
Vivendo inocente na prisão
Pensei até por um momento:
Será esse mesmo meu fim, meu Deus?
Até pensei que o Senhor não estava me vendo
E quando me ajoelhei senti que Ele ouviu
O meu lamento

Quem tem promessas não morre, antes do tempo
Deus sabe a hora certa e exata e o momento
Não chega atrasado, não se perde no tempo
Pra atender os seus
Trarei seus inimigos, pra que eles possam ver
Que eu sou o Deus que ouço e faço acontecer
Já decretei vitória, levante as mãos agora
Vitória é pra quem crê

Tentaram me parar
Me afrontar, me derrubar
Lançando minha própria sorte
Num poço escuro, fundo e frio - Tentaram minha morte
Senti a dor da humilhação
Vivendo inocente na prisão
Pensei até por um momento:
Será esse mesmo meu fim, meu Deus?
Até pensei que o Senhor não estava me vendo
E quando me ajoelhei senti que Ele ouviu
O meu lamento

Quem tem promessas não morre, antes do tempo
Deus sabe a hora certa, exata e o momento
Não chega atrasado, não se perde no tempo
Pra atender os seus
Trarei seus inimigos, pra que eles possam ver
Que eu sou o Deus que ouço e faço acontecer
Já decretei vitória, levante as mãos agora
Vitória é pra quem crê

Quem tem promessas não morre, antes do tempo
Deus tem a hora certa, exata e o momento
Não chega atrasado, não se perde no tempo
Pra atender os seus
Trarei seus inimigos, pra que eles possam ver
Que eu sou o Deus que ouço e faço acontecer
Já decretei vitória, levante as mãos agora
Vitória é pra quem crê

Video erróneo?