Não sou o mesmo que eu era
a minha índole já foi melhor.
Nunc'esquecia a cortesia
nos lábios meu bom dia
brilhava feito sol.

Mas hoje em dia me parece
que perdi todo o meu respaldo,
tanta ironia me envenena,
minh'alma se condena
e fico mal falado.

Eu ando meio sem caráter
dissimulado quanto às emoções
ninguém concede um ombro amigo, pois
sempre desconfiam das minhas intenções.

Sendo o profeta da desgraça,
a minha língua espirra Rodasol.
O meu sarcasmo é irritante,
é um monstro petulante
que assusta o seu pudor.

E esta feição tão caricata
é o estandarte da discórdia.
Meu rebolado é uma afronta
e o débito na conta
é perder a moral.

Video erróneo?