Você vai morrer,
você não é nada
Não passa de um número um bilhete a mais
Não vai dar na tv e nem no jornal
E quem vai madrugar no fogo vai arder
Aperte o controle acredite na máquina
Tropa solitária a pisotear
Todos somos justos às sete da manhã
Nenhum homem ouve nenhum bom humor
Pra onde você vai seus olhos no chão
O medo do cheiro na fumaça do vagão
Vai passar!
Vai passar!
Acredite na corporação
Somos uma empresa segura
Zelamos pela sua vida mais
Que pelos nossos bilhetes
Os trens se encontram parados
Na estação
Vergueiro
Foi apenas um pane elétrico
Saiam calmamente e ordeiros
Espere na estação pelo próximo trem...

Video erróneo?