Quando o céu se fechar
O amanhã se apagar
Quando a luz não mais brilhar
O silêncio invadir o seu lar

Quando o cinza tomar conta do ar
Sufocando a esperança
De mais um dia o sol nascer
Matando o que ainda presta em você
Imponente o mal não deixa correr
Impotente não consegue enxergar
Se vai voltar ou continuar a sofrer

E quando um dia tudo acabar
Ainda estarei lá
Sem olhar para o chão
Tentando levantar
Pra te estender as minhas mãos

Quando o céu se abrir
Disfarçando o que está por vir

Quando o cinza tomar conta do ar
Sufocando a esperança
De mais um dia o sol nascer
Matando o que ainda presta em você
Imponente o mal não deixa correr
Impotente não consegue enxergar
Se vai voltar ou continuar a sofrer

E quando um dia tudo acabar
Ainda estarei lá
Sem olhar para o chão
Tentando levantar
Pra te estender as minhas mãos

Mais uma vez, já foi sua vez
Mais uma vez, lá foi sua vez.

Video erróneo?