Eu tô ficando velho
Cada vez mais doido varrido
Roqueiro brasileiro
Sempre teve cara de bandido!
Vou botar fogo nesse asilo
Respeite a minha caducagem
Porque essa vida é muito louca
E loucura pouca é bobagem

Nunca fui de muito papo
E sei que meu negócio é farra
Pego na guitarra e não largo até a Augusta gritar:
- Muda o disco!
Juventude transviada para mim é conto de fada!
E quanto mais o rock rola mais a gente gosta
Quanto mais dinheiro e jogo mais a gente aposta
Quanto mais o tempo passa mais eu quero me divertir!
Me despir!
Me sentir!

Guerrilheiro, forasteiro
Ôrra meu!
Guerrilheiro, forasteiro
Ôrra meu!
Guerrilheiro, forasteiro
Ôrra meu!

Video erróneo?