Esta ansiedade
É grande a saudade que eu tenho de ti
Vivo tão sozinho
A chorar baixinho o amor que perdi

Esta nostalgia
Espero que um dia volte ao nosso lar
A mulher querida
Que na vinha vida não deixei de amar

Os anos que passam eu conto nos dedos
As aves do prato sabem meu segredo
Eu vivo chorando
Sempre murmurando um nome qualquer

O meu sofrimento sei que terá fim
Quando aquela ingrata voltar para mim
Pois na minha vida não há mais carinho
Pra outra mulher


Os anos que passam eu conto nos dedos
As aves do prato sabem meu segredo
Eu vivo chorando
Sempre murmurando um nome qualquer

O meu sofrimento sei que terá fim
Quando aquela ingrata voltar para mim
Pois na minha vida não há mais carinho
Pra outra mulher

Video erróneo?