Meu anjo, meu demonio, feitios competitivos,
Um quer pacificar o mundo, outro quer come-los vivos,
Um propaga a fé, o outro reflete a força bruta,
Quando entram em conflito, prefiro nao sair da gruta,
Constantes alicinações, sofro em plena consciência,
Na realidade vou precisar deste instinto de demência,
Um chora outro ri em plena sala de urgência,
Um absolveu, outro condenou com sentença.
Sempre me deixaram optar, sou filho do livre arbitrio,
Um controla as contas, o outro é rei do desperdicio.
Um têm o dom da virtude, o outro o prazer do vicio,
Mas um vive para o trabalho, o outro não conhece oficio.
Atraem-se mutuamente como polos opostos,
Mas um de vocês é do lucro, outro dinheiro de impostos,
Vocês são obscuridão, um berço em caixão,
A esperança do avanço e a crise da recessão.

Refrão:
O bem, o mal, o anjo e o demoni, por vezes a minha mente é o interior do manicomio,
Pura loucura, 100% sobriedade, caminho na corda bamba entre a malicia e a bondade.
(2x)


Um leva me á toa, outro puxa-me para o fundo,
O 1º traz-me felicidade, o 2º deixa-me moribundo,
Um da tudo o que têm, o outro é grande sumitico,
Um é pouco violento, e outro, nada pacifico,
O 1º é respeitador, o 2º é abusador,
Um oferece-me alegria, outro só me vende dor!
De um lado, paz e amor, do outro, terror e odio,
O 1º é real e obvio, o outro sarcástico e morbido, sobrido
Um é remedio santo, o outro é puro ópio,
Um é carisma pessoal o outro somente negócio.
Enquanto um apresentei-a, o outro castiga-me,
Sei que um aconselha, mas o outro desvia-me, alicia me
Ambos são pesos pesados na minha balança,
Um jura me fidelidade , outro inspira-me desconfiança.
Este é um lugar sombrio que a visão não alcança,
O 2º aprisionou-me , o 1º pagou-me a fiança.


Refrão:
O bem, o mal, o anjo e o demoni, por vezes a minha mente é o interior do manicomio,
Pura loucura, 100% sobriedade, caminho na corda bamba entre a malicia e a bondade.
(2x)

Video erróneo?