Outra vez vez sente sente na tua mente na tua mente
Mind da Gap Mind da Gap
Outra vez vez pôe rec pôe rec no teu deck deck no teu deck deck atodo o gás gás

Para todos os meus gunas dedico-vos mais um dos nossos hinos
Gaiolin, Porto e matosinhos distritos vizinhos
Não tamos sozinhos é bom saber com que contar
Quem tá atrás de nós, quando nos quiserem atraiçoar
Vou continuar a visitar pisos e partilhar
Puros conhecimentos enquanto tou a improvisar
Retaliar, sou forte, rebentar com o sistema atacar
Vamos para fora, para dar mais valor ao nosso lugar
É outra cena, elevados visitamos este planeta
Dedicados a viajar na atmosfera como um cometa
Atacamos em várias frentes, em niveis diferentes
Mas tamos ligados por graus mais fortes que parentes

1, 2 pa Matosas, 3, 4 para Gaia
5, 6 Porto inteiro, assim ninguém vaia
Ninguém toda a gente, norte a sul também
Vai beber ao mesmo é claro
Vocês sabem muito bem do que eu estou a falar
Tou a representar as crews que tão por trás há alicerces montar
Preparar o futuro mas o que interessa é o momento
Apresenta o plano do ano e empenho a 100%
Digam-me se são como eu guardando hip hop meus manos
Não interessa donde viemos interessa onde estamos e onde vamos
Temos que aproveitar o que é comum
Digam-me se sentimentos como este há algum

Outra vez vez sente sente na tua tua mente mente pôe pôe rec recno teu deck deck
Segue segue a todo o gás gás mais mais alto pôe pôe este som somtão bom

Com certeza todos os ricos vão reconhecer
Que o melhor que pode acontecer é nada fazer
Fazer o que apetecer continuar, sonhar, manter
Umas rimas e umas batidas só pelo real prazer
Todos os que nos acompanham ajudam
E nos guardam o seu respeito é bilateral como o esperavam
Oiçam isto outro hino pa rebentar aparelhagens
Décibeis da melhor qualidade altas percentagens
De elementos puros e duros totalmente seguros
Habituados, pensados pa completar muitos impuros
Circuitos cobertos, pistas para poder rappar
Gravar então em grupo o nosso nome marcar

Prós gajos que partem garrafas comigo
Me chamam amigo protegem-me á volta das costas ao umbigo
Viagens a Vigo, tardes no estrilho, noites no estudio
Os putos á volta do microfone um interlúdio
Cartão de visita da invicta cidade
Um é igual a todos nas equações da nossa realidade
Litoral ou interior, norte sul e insular
Eu e os meus gunas vamos tar a doutrina a espalhar
Não damos tiros dou suspiros nos hóteis e retiros
Banais bacanais ideais com outras tribos
Quando há crise é pra todos
Quando há fome é pra todos
Quando como há pra todos
Ficamos todos gordos

Outra vez vez sente sente na tua tua mente pôe pôe rec rec no teudeck deck
Segue segue a todo o gás gás mais mais alto pôe pôe este som somtão bom

Video erróneo?