Chama-me cientista, chama-me alquimista
Talvez mago, porque eu derramo magia na pista
Declamo poemas com temas de índole anarquista
Profano regras e propago lemas enquanto artista
Qualifico faixas, quantifico barras
Edifico várias obras de arte de variadas áreas
Em partes de múltiplos de 4, no meu quarto faço cálculos
Para criar quadras que aos vossos olhos sejam quadros
Transformo átomos em cosmos criativos
Provoco caos nos teus ouvidos e a paz nos teus sentidos
Extra, com a letra certa desperto autistas
Em sucessões consecutivas, quebro tempos com missivas
Destapo vistas e descubro vias novas de viajar
Com as palavras todos os dias, novas formas de afogar
As mágoas, de fluir como águas bravas
De impressionar almas com salmos dignos de salvas de palmas

Refrão:
Isto não é jeito para rimar,
É talento nato!
Somos mc's…
De facto!
Não há dúvidas, em qualquer palco, em qualquer estúdio
Somos mc's…
Em pleno acto!

Tenho flows q provocam altos shows de strip
De betas frigidas q acham q ir à missa é chiq
Até aqui, pouco ou nada de novo
Tudo de velho tema revisitado
Beatas no àtrio com ar de chocado
Escutam-me ao microfone aditivo e fluido como sumo q sobe
Pela palhinha d'um caprisone, ahhhhh
É fresco, bom, nutritivo e vitaminado
Com a capacidade de tar d'o outro lado
A passar mensagem via discurso abstracto
Psicadelizado em estado de transe controlado
Possuo este dominio
Possesso extra e sêja
Possuido num instante
Pare agora e não reaga
Perplexo pelo sonoro ora observe e relaxe
Usufrua da visão e perspective a sintaxe
Que bate leve levemente será chuva ou gente?
São mceeeeeeeeeees efectivamente

Refrão:
Isto não é jeito para rimar,
É talento nato!
Somos mc's…
De facto!
Não há dúvidas, em qualquer palco, em qualquer estúdio
Somos mc's…
Em pleno acto!

Video erróneo?