Sei quem ele é,
Ele é bom rapaz,
Um pouco tímido até,
Vivia no sonho de encontrar um amor,
Pois seu coração pedia mais, mais calor.

Apareço e desapareço, o meu estilo é fantasmagórico.
Não esperes que cesse o meu interesse,
pelo Hip Hop pré-histórico.
Sou antagónico, crónico, tenho um poder estereofónico.
E quando se trata d'atirar versos depressa,
podes-me chamar o supersónico,
o expresso, o crew não tem acesso ao sucesso,
mas fica impresso, que todo este processo é um manifesto.
Se resulta, não temos culpa, se somos perigosos,
se ainda não chegamos ao top,
é porque os pimbas são mafiosos.
Norte na fita, é difícil fazer música
na qual ninguém acredita,
dizem qu'a minha escrita é esquisita,
pois eu digo-te qu'é erudita.
Mind da Gap e Dealema, é o poder absoluto,
grupo astuto, este é o soluto do nosso novo produto.
São beats do Serial, versos da Máfia musical,
a eterna saga é uma praga que já atinge Portugal.
Ace, Presto e Serial, Guze, Fuse, Maze e Espião.
Mundo verdadeiro, que não anda atrás de dinheiro.
Sou preciso, quando improviso, conciso, quando
utilizo a voz e radicalizo, um pensamento impreciso.
Não tenho juízo nenhum, já o disse e repito.
Não quero ser menino bonito, a mim próprio não o permito.
Sinto muito se te desiludo, quando
expludo com expectativas e respectivas noções,
de que faço locuções passivas.
Inactivas, as tuas células, entram em ebulição.
Mind da Gap coligação, na área provocam turbilhão.
Com'um canhão, provoco fricção, extermino a ficção.
Da vida d'um freak, com tique de criticar a acção,
quem são? Dealemma e Mind da Gap,
uma cena nova, um repto, sou intrépido,
és decrépito, decreto qu'és analfabeto, correcto,
quando interpreto, objectivamente perto do perfecto.
Com o Presto e C-Real, intelecto realmente,
cavaleiros do Apocalípse do Norte, Mundo, Spy, Guze,
Fuse, Maze, coligação bem forte.

Mind da Gap e Dealemma, Mind da Gap Coligação.
Hip Hop é o nosso som, ser verdadeiros nosso lema,
Serial, Presto, Ace, Mundo, Fuse, Guze, Spy,
quando estamos todos juntos, não se sabe o que sai.

x2

União palavra chave, excomungada, aceitada pelos reais.
Ser um rapper em Portugal... isto é demais.
Sigam as minhas pegadas, vou mostrar o caminho p'rá fama,
no percurso da sorte ou morte,
só vejo MC's enterrados na lama.
Opção primordial, é ser igual, num país de iguais
DealemmaGap arrasta na sombra, a multidão dos demais.
Sou mais um tentáculo, num polvo que domina o século,
sem obstáculo, consultei o oráculo,
diz apenas que dou espectáculo.
Não sou pedófilo, sou rimófilo, vedetofóbico, antropófago.
No Hip Hop, sou autosuficiente,
alimento-me de mim próprio.
Somos peões, sozinhos na perseguição trivial.
Ser ou não ser, esperem por mim ,esmago o mercado musical.
Contemplo-me co'as rimas do meu templo, sou intemporal,
mas tento ser compreeendido, com sentido, falo contigo.
Não peço nada, a quem mais nada me quer dar...
Guze, Maze'n Spy, true homies' till I die!

Mind da Gap e Dealemma, Mind da Gap Coligação.
Hip Hop é o nosso som, ser verdadeiros nosso lema,
Serial, Presto, Ace, Mundo, Fuse, Guze, Spy,
quando estamos todos juntos, não se sabe o que sai.

x2

Quem representa inventa, trouxe novidades à cena.
Há nomes que vêm à cabeça, confronta-te um dilema.
Até agora quebramos barreiras,
O Norte não é brincadeira MC's que fariam
Salazar cair outra vez da cadeira.
MdG, Prt, Mts e também Gaia.
Quem não se sentir bem, faça-me um favor e saía.
Coalizão, com um estilo tão brilhante que até cega.
É mundial como a UPS, 100% a entrega.
Mundo, Ace, Fuse, Presto, pois é, somos nós,
quatro cavaleiros do Apocalípse, inferno através da voz.
Chamas purificantes, das palavras intoxicantes,
qu'irão carbonizar todas as mentes ignorantes.

Mind da Gap e Dealemma, Mind da Gap Coligação.
Hip Hop é o nosso som, ser verdadeiros nosso lema,
Serial, Presto, Ace, Mundo, Fuse, Guze, Spy,
quando estamos todos juntos, não se sabe o que sai.

x4

Video erróneo?