Pra ver a fábrica a luz do dia
Pra ter a simpatia da moça que atende
Pra ela mostrar os dentes num belo sorrisso
Que falta faz o cizo a mastigação
O funcionário que vai todo dia ganha um bom bronzeado com a radiação
Quem sabe algum x-men é filho de alguém que trabalhou na nossa fundação

Todo dia a dia cheira a fábrica

Um braço forte do norte rega o chão de São Paulo
Germina no asfalto uma semente de solidão
E o óleo que move essa máquina....transpiração
Obra de minhas mãos baratas
O verde dos olhos puxados destacados na pele azul
e o que eu construo é o que eu não posso ter

Todo dia a dia cheira a fábrica

Conta nos dedos, e sempre falta um benefício (benefício)
A porca e a engrenagem a embalagem e a saudade é incomum
Conta nos dedos, e sempre falta um benefício (benefício)

Video erróneo?