Melhor apagar a luz
E pegar o seu muiraquitã
Em luas como a de hoje
Nunca se sabe o que virá
No sul, dizem que se corta
A minhoquinha do neném
E eles vão só nos explorar
Você vem comigo ou não vem?
Aperte a borracha

"Cadê a veia?"
É nossa seringa
O vento sopra
E o fogo se espalha
Teresinha,
Corra pra floresta
Sacrifique os nossos filhos
E espere a chuva chegar

Vamos com ele
Ele é a Luz
E virá pra mim
E pra você
Traga o pó
Prove da carne
E ofereça a ele
Ele é a Luz
E virá pra mim
E pra você

A gralha me contou
Que eles virão com um jesuíta
Quem sabe amanhã
Tomarão conta do governo
E agora todos sabemos
Que na verdade estamos sós
O filho da galinha maligna
Está vagando nos igapós
Guarde na garrafa

"Cadê a veia?"
É nossa seringa
O vento sopra
E o fogo se espalha
Teresinha,
Corra pra floresta
Sacrifique os nossos filhos
E espere a chuva chegar

Vamos com ele
Ele é a Luz
E virá pra mim
E pra você
Traga o pó
Prove da carne
E ofereça a ele
Ele é a Luz
E virá pra mim
E pra você

Abaixe a sua arma
Mas não diga que é o fim
Abaixe a sua arma
E diga o segredo pra mim
Me dê as suas mãos
E não olhe para trás
E me diga por quê
Alguém sempre tem que morrer