Que fado ou sorte
Me enleia assim
Como se fossem todos iguais
Os dias para mim

No cais distante
Sou toda a espera
Perdi as noites no mar
Mas sem te avistar
Não duram mais
Que uma quimera

Cruzei desertos
Mas não te vi
Campos, cercados
Trilhos incertos p'los quais me perdi

Por onde errei
Como o céu em fundo
Vivi enganos e desvarios
Nos oceanos ermos e frios
Sómente achei
O sal do mundo

Na tua ausência me consome não saber
Se um dia virás
E tu bem sabes como as horas da saudade
Parecem punhais

Mas nunca é tarde
Para te chamar
No mar, errante,
Por onde vais

Video erróneo?