Nas margens dos três continentes
Está prometido viver em paz
E as diferenças das raças, das gentes
Não serem demais

E somos todos muito importantes
Em cada cara,vê-se um coração
E o riso das crianças inocentes
É o principal

Vivemos o futuro no presente
E navegamos nuns barcos de luz
Cruzamos os três continentes
Azuis

É esta a profecia tão urgente
No grande oceano das àguas do Sul
Reinar esse olhar inteligente
Que seduz

A profecia narra uma visão
Dum inaudito reino do Espirito Santo
Em que os homens não vão á prisão
Nem trabalham

E logo é repartido o pão
E na cidade as portas estão abertas
É que na comunidade só se dão
As coisas certas

Estou a anunciar
O livro que já li um dia
E quero acordar
Na esperança do que diz a Profecia

É hora de dar
O braço ao teu irmão perdido
E aprender a olhar
O outro com um olhar amigo

Video erróneo?