Rio de Janeiro,
te quero de corpo inteiro
De sol e ar,
de onda quebrando devagar
Gente circulando,
flerte no ar
Corpos livres,
mentes querendo a vida melhorar

Eu te amaria,
ainda que fosses fria, vazia
Tudo que não és
E te devolvo em respeito o que me dás de alegria
Rio, sou a sua cria
No Rio, sorria

Rio de Janeiro,
do medo e do desespero
De bala e dóDe morte estampada numa foto
Que corre o mundo e enche de dor e vergonha
Quem como eu por ela tem amor

Eu te amaria,
ainda que fosses fria, vazia
Tudo que não és
E te devolvo em respeito o que me dás de alegria
Rio, sou a tua cria
No Rio, sorrio.

Video erróneo?