Eu não tenho pressa
Pelo contrário
Eu tenho tempo à beça
Toda uma vida
A sua disposição
De posse dessa ciência
Está em curso a sua experiência total
Inútil tentar descrever agora
Só o que lhe vem à mente é
Surreal
Surreal
Nada fica igual ao que era antes
Quando a gravidade desengrena
Tanto em cima quanto embaixo
Tanto entra e sai
Tanta umidade
Chega que desorienta
Nada que é mesmo bom
É somente aquilo que aparenta
E saber é o que separa
Quem viveu
De quem nem experimenta
Toda vida eu esperei
Por esse momento
E admitir que atingir o seu prazer
É o que me orienta

Video erróneo?