Qua a força das forças sublimes
Acalme as ondas gigantes, bravias
Preciso manter a esperança
Fincar minha âncora fime
no fundo do mar e esperar pelo dia
Preciso manter a esperança

Por tantas portas que se fecham
Mesmo antes de eu bater
Viro as costas e me flecham
E não me deixam ver quem é
Preciso manter a esperança
Pra não perder a minha fé