Quando em densas trevas clamo ao Deus querido
Os seus olhos por mi velam
Quando clamo ele ouve

Perto está o Senhor
Daquele que crer e quebranta o teu ser
Salva a todos com amor
Quão bom é o senhor

Ao passar a dor que sempre me agoniza
No senhor a minha alma se gloria
Oh! Que glória, ele ouve


Hebreus 12:12,15
Portanto levantai as mãos cansadas
E os joelhos vacilantes
Tendo cuidado de que ninguém se prive
Da graça de Deus e de que nenhuma raiz de amargura
Brotando vos perturbe e por ela muito se contamine

Quando em densas trevas clamo ao Deus querido
Os seus olhos por mi velam
Quando clamo ele ouve

Perto está o Senhor
Daquele que crer e quebranta o teu ser
Salva a todos com amor
Quão bom é o senhor

Ao passar a dor que sempre me agoniza
No senhor a minha alma se gloria
Oh! Que glória, ele ouve


Hebreus 12:12,15
Portanto levantai as mãos cansadas
E os joelhos vacilantes
Tendo cuidado de que ninguém se prive
Da graça de Deus e de que nenhuma raiz de amargura
Brotando vos perturbe e por ela muito se contamine