Nua falha no brilho
Olha o olho na fala
Fada mesmo a deusa
Quase muda engraçada
Vai andar meu amigo
Minha memória falha
Olha o rasgo no olho
Ela dança e se cala
Com certeza o melhor
Está aqui e agora
Olha a deusa despida
Me possui, me embaralha
Estrela de papel
Mudaram as estações
Vem festejar
Doce desejo Corpo a vagar
Mas não se esperar
Saber se ter Lábios
Calma
Denso
Perfume
Nada,pausa,silêncio
Eu me canso do foco
Luz sutil, casa acesa
Assar sonhos crocantes
Dia igual, tatuagem
Sua pele com calma
As formigas são deusas
Multiplicam as horas
Passatempo de bobo
É olhar para o nada
Eu que não sei de nada
Borboleta sem hora

Video erróneo?