É no forró, no arrasta-pé, no vanerão
Que eu gasto a sola do sapato no salão
É no forró, no arrasta-pé, no vanerão
Que eu mando a tristeza embora
E tomo um porre de paixão
Eu chego junto eu to sempre na balada
Eu emendo a madrugada
Até o dia clarear
Sou uma fera procurando uma presa
Comigo não tem moleza
Ajoelho tem que rezar
Meu coração é bandoleiro é safado
Vive sempre apaixonado
É doidinho por mulher
Eu sou do tipo artilheiro da gandaia
Garanhão rabo de saia
Traço tudo que vier
É no forró, no arrasta-pé, no vanerão
Que eu gasto a sola do sapato no salão
É no forró, no arrasta-pé, no vanerão
Que eu mando a tristeza embora
E tomo um porre de paixão

Video erróneo?