Sou um peão
Que vai caindo nos teus braços
Vai sentindo os seus amasso
Transformando se em paixão


Sem querer
Eu vou provando os seus beijos
Vai matando os meus desejos
E a minha solidão


Refrão

Sem querer eu provei
Este grande amor assim
Sem querer eu matei
Esta solidão em mim

Sou um peão
Que vai deixando as bebida
Esquecendo desta vida
Solidão das madrugadas


Sem querer
Eu vou perdendo a boemia
E ganhando esta alegria
Que hoje é da mulher amada