Tente viver cheio de dúvidas, angústias e questionamentos.
Um infinito 'por quê' (por que?) que te leva a medidas extremas
e talvez descabidas.
Mais tempo significa mais perguntas, quando Ele só queria
respostas.
Conheça a história de alguém que foi longe dema-ha-ha-hais.

Ele precisava ir até a fonte, ouvir a palavra do chefe, o
poderoso, aquele que atende por Deus.
Sua pouca esperteza só lhe deixou uma opção.
"Não enche! Vou poder dormir!."
Em sua caixa de correio, uma carta dizia:

Fiz isso por mim.
[…entrou sem pensar e vedou a garagem…]
Que não faça falta.
[…deitou-se no carro como se fosse dormir…]
Ele diz 'vinde a mim'.
[…deu a partida e tomou o expresso CO2 pro céu.]
E eu vou.

Que bom que vieste, chegaste nos céus.
Morada de reis e utopia pros réus.
Agradeça ao destino, escapaste da brasa.
Preencha esta ficha e sinta-se em casa.
Curioso o que é reservado pra nós.
Agora que chegas, tenho rouca minha voz.

"Ei! O que tá acontecendo aqui? Você não é Deus!"
Esse já era.
"Que?!"
Saiu! Foi embora!
"Por que?"
Não dá pra trabalhar quando o homem quer ser Deus. Um anúncio no
jornal me trouxe aqui.
"Ah? No jornal?"
É! E as regras daqui mudaram. Pra entrar, o que conta é o seu
bolso e não a pureza do seu coração.
Venha fazer o seu orçamento.

Quem é esse aí?
Deve ser mais um que vai descer.
Manda ele pro inferno! Manda ele pro inferno!
Ele se sente perdido, já não entende mais nada.
Foi você que me meteu nessa!"
Eu te meti nessa? E o livre arbítrio?
"A culpa é sua! Para de falar na minha cabeça!"
Na sua cabeça?
"Eu já nem sei mais onde eu termino e você começa".
Manda ele pro inferno!
Ele tá bravo!
Assustado? Arrependido? Frustrado talvez?
"Quem são vocês? Vão embora!"
Ir embora?
O intruso aqui é você!
Sem grana? Cai fora!
Que ande a fila!
Que venha o próximo!
...

Os acontecimentos que se seguiram são confusos e de pouca
importância.
Tudo que você precisa saber é que ele se encheu e disse:

Fiz isso por mim.
[…enxuga o suor do rosto com as costas da mão…]
Não esperava essa farsa.
[…joga as mãos pra frente em desdém…]
Se vim até aqui,
[…encosta o frio cano do revólver em sua têmpora...]
eu vou até o fim.
Aaaaaarrrrrrggggghhhhhhh!

É uma séria questão de caráter quando, mesmo no céu, os pobres
de espírito continuam levando vantagem.
Uma existência que nada acrescentou. Uma morte que nada mudou.
E tudo permaneceu igual, 'assim na terra como no céu'.
Ele fracassou.

Video erróneo?