Terra meu amor
Ainda não sei te saber
Ainda me entendo de ser ontem
Quando amanhecer

O ser humano ideal
Contempla o sol da manhã
E lança os olhos da noite
Na escuridão

Terra, os minerais
As rochas no coração
A lapidar na luz do dia
A pele do teu chão

O ser humano (ir)real
No seu limite animal
Confunde as leis do progresso
Com a extinção

Procuro estrelas então

E só consigo vê-las
Daqui do chão

Mas eu não posso sê-las
Nem tê-las na mão

Ver com os olhos é fácil

Difícil é abrir
O coração de pedra
Pra que o espaço seja
A imensidão lá dentro

E numa asa de pensamento descobrir...

As tartarugas vão voar!
Um voo lento...

Video erróneo?