Vou contar uma história
Que acontece com todo mundo
Tipo aquela frase
"patricinha adora um vagabundo"
Era uma sábado de tarde
Eu tava parado no calçadão
Foi quando olhei e falei
"meu irmão, que mulherão"
Prancha de quilha de baixo do braço
Filmava seus passos
Ela entrando no mar
E eu contando todos meus fatos
Neguinho olhava e a onda vinha formando
Aquela mulher no foco
E geral delirando
Nego secava a mulher
Mesmo que não pareça
Varias série de um metrão
Tomava tudo na cabeça
E eu sentado na areia
Assistindo àquelas cenas
Às vezes radicais
E às vezes obscenas
Surfista de niterói
Ela mandava bem a vera
Rasgada, Floater, cutback ela impera
E eu, o bodyboarding vagabundo,
Admirava seus traços
Cai pra dentro, tô indo fundo

Jeito de menina, corpo e alma de mulher
Surfista por lazer, bonita porque Deus quer
Por onde ela passa, chama muito a atenção
Descrevo essa garota, nesta humilde canção

É, cumpade
Lá fui eu tentar a sorte
Cheguei com um papo louco
De vento sul e vento norte
Tentando puxar assunto
Do que ela fazia da vida
Ela me disse
Não fazia nada, vivia perdida
Perdida?
"Ah, então agora se achou"
Essa cantada de pedreiro , né?
Maior caô!
Más acabou que agente foi desenrolando
Conversando de tudo que aparecia
Até uns comentários estranhos
Mas eu, como um bom farpador
Fiz mesmo daquele jeito
Olhei pro lado, fiquei cara a cara, e larguei o beijo
Pra que, cumpade?
Não era o momento certo
Vários xingamentos
Dois tapão pra ficar esperto

Jeito de menina, corpo e alma de mulher
Surfista por lazer, bonita por que Deus quer
Por onde ela passa, chama muito a atenção
Descrevo essa garota, nessa humilde canção

"Coé surfista, qual é o problema?
Eu não sou dessas que entra pro seu esquema"
Que mané esquema o que cara, o que é que tem?
"Te vi com uma mulher outro dia
Tchau, neném"
Aí, na moral
Fiquei muito bolado com esse acontecimento
Mas relaxei depois
Fui partir pra algum evento
Depois de um veto na praia
Que é que eu vou fazer?
Vou pra uma festinha relaxar, beber
Quando eu entro na festinha
Olhei, fiquei parado
A surfista no camarote, com um pela-saco do lado
Ah, mané, agora ela vai rodar
Eu mudo de nome
Se nessa noite eu não pegar
No camarote já veio uma mina falando "oii"
Hoje eu tenho uma missão
Você fica pra depois
E ela já me olhou
Tentando disfarçar
Relaxa surfista
Hoje tu vai rodar
Cheguei pertinho e falei
"É seu namorado?"
Não, meu irmão
Esse é comportado
Chega aí, cunhado
Vou te arrumar direito
Essa aqui é a Marcinha
Agora bom proveito
Beleza então
O caminho tá livre agora
Parti pro contra-ataque
Essa é a hora
Comecei a desenrolar
Pedi desculpa por hoje cedo
Me equivoquei legal
Eu assumo o meu erro
Aí, com tudo nos conforme
A gente foi se entendendo
Levei ela pro carro
E ela foi se envolvendo
Começou a pegação
Pra mim ta tudo normal
Desci um pouco a mão
Me ferrei
Avancei o sinal
Avancei o sinal mesmo, cumpade
Sabe como é, né
Tô acostumado com mulherzinha
Certinha não, né e tal
Essas paradinha chata
Aí, às vezes, eu erro né, amor?
Ridículo!

Jeito de menina, corpo e alma de mulher
Surfista por lazer, bonita por que deus quer
Por onde ela passa, chama muito a atenção
Descrevo essa garota, nessa humilde canção [2x]

Coé surfista, se sabe que eu te amo né?
Ahã, sei sei
Ih a lá, vai tratar assim mesmo?
To zoando, também te amo
Haha, acho bom mesmo

Video erróneo?