Mp:
Querem tramar meu fim, mas olhem bem pra mim
Verão que não importa o quanto fechem a porta
Minha força não se esgota minha rota é assim

Querem tramar meu fim, mas olhem bem pra mim
Verão que não importa o quanto fechem a porta
Minha força não se esgota minha rota é assim

Querem tramar meu fim, mas olhem bem pra mim
Verão que não importa o quanto fechem a porta
Minha força não se esgota minha rota é assim

Querem tramar meu fim, mas olhem bem pra mim
Verão que não importa o quanto fechem a porta
Minha força não se esgota minha rota é assim


Vai boy, eu sei que a falta de amor corrói
Mas o mundo se constrói com determinação nos zói
Pra virar herói basta um instante
No lamaçal da mente, lapida feito diamante
Estilo de vida errante, pagante pro azar
Acerta teu itinerante, avante pra triunfar
Tive um preço a pagar, várias noites de insônia
De semente em semente meu jardim virou amazônia
Levadão de amônia deixa os moleques tontos
Vim cobrar o que é meu com juros e sem desconto
Se cair me levanto, agora tamo pronto
Pra invadir tua casa deixa a mensagem em ponto

Querem tramar meu fim, mas olhem bem pra mim
Verão que não importa o quanto fechem a porta
Minha força não se esgota minha rota é assim

Querem tramar meu fim, mas olhem bem pra mim
Verão que não importa o quanto fechem a porta
Minha força não se esgota minha rota é assim

Eu nunca paro, cumpadi na verdade eu vou no embalo
Exalo, respeita os menor de São Gonçalo
Vitória é nossa, levanta a taça, garra e raça
Mostra que a força vai além da sua carcaça
Foi duro pra chegar até aqui, mas vi
Que percorri só 10% do monte que vou subir
Me inibir vai ser difícil, pois vivo no sacrifício
Oficio? Tirar os irmãozinho do precipício
Meu rap cê critica, com as track você implica
Depois diz: “aperta o ret porque o moleque é zika”
Complica até mesmo pra explicar
Tentaram parar um amigo meu deixa que ele quer contar

Querem tramar meu fim, mas olhem bem pra mim
Verão que não importa o quanto fechem a porta
Minha força não se esgota minha rota é assim

Querem tramar meu fim, mas olhem bem pra mim
Verão que não importa o quanto fechem a porta
Minha força não se esgota minha rota é assim

Mr thug:
Aah, não vai ter fim neguin, o fim não é pra mim
Só moleque forte que entende a diferença do não e do sim
Deixa eles vim que nós acaba com essa banca
Falando demais ninguém é capaz de sair da retranca
É tanta conversa fora, quero ir embora
Os caras tão louco, pirado achando que passou minha hora
E agora eu vou mostrar pra eles quem sou eu
Eu não vim pra agradar, comandar e nem dá adeus
Os meus: satisfação, harmonia e felicidade
Os deles: mais união, sintonia e humildade
Me fale o que você pensa que eu digo minha opinião
Só não vale cortar minha cabeça se tem diferença da sua visão
Então, pra me parar você tem que aprender
Que enquanto me diminuem eu luto pra engrandecer
Saber o que é derrota, os erros agente anota
Inspiração que me lota, os caras sufoca
E por isso eles nunca entenderam minha rota

Querem tramar meu fim, mas olhem bem pra mim
Verão que não importa o quanto fechem a porta
Minha força não se esgota minha rota é assim

Querem tramar meu fim, mas olhem bem pra mim
Verão que não importa o quanto fechem a porta
Minha força não se esgota minha rota é assim

Video erróneo?