Ela é doméstica
Ela limpa, ela lava, ela varre, ela brilha
É elástica
Ela se desenrola e dobra e estica
Enigmática
Ela vem, ela vai, ela chega ela sai
Ela é prática

Eu tô achando é que ela desconfia
que eu ando meio mal acostumado
Com os cuidados que ela anda dando
E ela anda dando é mole pro meu lado
No radinho de pilha reina a voz do Rei
O calhambeque dela anda a mais de cem
Ela vai, ela vem

Ótima
Ela é boa demais
O meu café na cama
Ela quem traz

Ela é elétrica
Ela chama na xinxa, ela bota na fita
Ela é solícita
Ela se desentoca, ela cala, ela é
Macrobiótica
Ela rega, ela traz, ela pira
Ela pinta até pátina

Eu tô achando é que ela desconfia
que eu ando meio mal acostumado
Com os cuidados que ela anda dando
E ela anda dando é mole pro meu lado
No radinho de pilha reina a voz do Rei
O calhambeque dela anda a mais de cem
Ela vai, ela vem

Ótima
Ela é boa demais
O meu café na cama
Ela quem traz
Ela vem, ela vai, ela sai, ela chega
E o meu café na cama...
Pronto! Olha ela aí

Video erróneo?