"Tem dia que na hora
Que eu vou dormir
A minha cabeça tá assim ó
Aí eu levanto"

Peço licença nessa hora
Pra mostrar minha arte a minha dor
Como tudo que é arte é sem pudor
Eu coloco minha alma para fora

Pois o que eu farei agora
É brincar com o que tá no inconsciente
É pegar tudo o que eu vejo na frente
E depressa tentar metrificar
E fazer o pensamento pensar
Inconstitucionalissimamente

Pra buscar o que não tá na memória
É preciso atenção e paciência
Ver o certo com desobediência
E entender o mecanismo da história

Eu vejo ostracismo e a glória
Se juntarem em perfeita comunhão
Como Eva e a serpente de Adão
Que nos deu o poder do pensamento
Mas nos distanciou do firmamento
E do artista que foi nosso artesão

"-Pai nosso que estais no céu..."
Onde?

A virtude está em ser virtuoso
A verdade está em ser verdadeiro
Na trapaça se enlaça um trapaceiro
Em mentiras se esconde um mentiroso

A respeito do todo poderoso
Todo ser é perseguido de prazer
Todo prazeroso então vive a ser
Mas o prazer se alimenta na dor
E assim como o frio busca o calor
No inferno Deus busca se aquecer

"-Alô?
-Mãe!
-Oi
-Foi mal te acordar nessa hora, cara, é que eu tô muito mal, brother, eu tô fodido aqui no Rio
-Mas o que é que você tem, meu filho?
-Sei lá, eu tô tentando dormir aqui e não consigo, fecho o olho e aí fico só pensando em merda, fico tremendo todo, não consigo dormir, fico mal e aí tô te ligando pra saber o que é que eu faço
-Reza pai nosso e uma ave-maria até que você cansa dessa porra e vai dormir"

Solidão é o sol da canção
Solidade é o sol da cidade
Já o tempo que fecha é a tempestade
Pesca mesmo quem pesca a vida em grão

Quem se presta a ouvir minha oração
Fez que nada esse estranho monumento
Notará com o pesar do anulamento
Notará o quão por tudo é a minha dor
Notará o quão oculto é o criador
Notará o quão confuso é o pensamento

"Houve o tempo em que o visionário via mulheres voando em vassouras de telhado-em-telhado, coisa boa de dizer que era bruxaria. Hoje o tempo é da teconologia, onde o homem criou o computador, mas o visionário perdurou! Só que a bruxa não assusta nem criança, então ele diz com relutância: o que eu ví era um disco voador!"

A um milhão e quarenta e três mil anos
Que o homem dá voltas pela terra
Procurando saber onde se encerra
A divina comédia dos humanos

No exato momento em que estamos
A peleja de Deus contra a ciência
Provocando na fé uma decadência
E na religião uma cirurgia
Extraindo o valor da liturgia
E provando o valor da experiência

"Idades, felicidade..."

Quem nasce aqui é daqui
Quem vem de lá é de fora
Que foi pra lá, foi embora
E eu tô aqui sem ter pra onde ir

Pois mal quando eu tente vir
Fiquei foi pregado no chão
Eu senti estancar o coração
Eu senti o que sente quem ama
Eu ardi foi de febre em uma cama
Em delírios com a tua visão...

"Ah, meu Deus!"

Video erróneo?