(Baia -Histórico Raul Seixas)

Você me pergunta
Aonde eu quero chegar
Se há tantos caminhos na vida
Tão pouca esperança no ar
Até a gaivota que voa
Já tem seu caminho no ar

O caminho do fogo é a água
O caminho do pato é o vôo
O do sangue é o chicote
O caminho do reto é o torto
O caminho do bruxo é a nuvem
O da nuvem é o espaço
O da luz é o túnel
O caminho da fera é o laço
O caminho da mão é o punhal
O do santo é o deserto
O do carro é o sinal
O do errado é o certo
O caminho do verde é o cinzento
O do amor é o destino
O do sexto é o cento
O caminho do velho é o menino
O caminho da água é a sede
O do frio é o inverno
O do peixe a rede
O do pio é o inferno
O caminho do risco é o sucesso
O do acaso é a sorte
O da dor é o amigo
O caminho da vida é a morte

E você ainda me pergunta,
aonde eu que eu quero chegar
São tantos caminhos na vida
E pouquíssima esperança no ar
E até a gaivota que voa
Já tem seu caminho no ar

O caminho do risco é o sucesso
O do acaso é a sorte
O da dor é o amigo
O caminho da vida é a morte

Video erróneo?