Entra e sai, sai da frente que atrás vem gente
A favela é meu ponto do gueto é quem age e te defende
É quem vive na situação precária, quem sofre a
consequência da não reforma agrária
Família com fome, desempregado, sem terra
Convive com desespero aguentando guerra na favela
Pipoco, sapeco, bala perdida cotidiano violento,
louco, suicida
Pessoas no desespero não sabem o que fazer, age
sempre com impulso e manda...
Age com impulso pois não tem outra opção, o meu povo é
ignorante ou não tem informação
A ignorância do meu povo não é opcional, a ignorância
do sistema sim que é proposital
Ter conhecimento, ter renda pra fazer, mais eles
ignoram e deixam tudo acontecer
E por debaixo do pano fazem a varredura, rouba o
dinheiro do povo
E deixa o povo na pindura
Põe a mão no vidro, logo se assusta, quando os
maloqueiro aqui gritar filha-da-puta
Finge que não enxerga, se fazem de idiota quando meu
povo esta deparado,
Disposto para um revolta, cansados da situação
precária, somos chamados de maloqueiro
Revoltado malaco malária, nosso jeito de falar, nosso
vocabulário,
Não é coisa de play boy, cuzão, enjoado, otário
Pois a gente não teve educação, opção, jogado em um
canto, tratado feito lixão
E essa é a razão do povão ser assim, acostumado a
nada ter, nada de bom, tudo ruim
Isso afeta, afeta pode crêr, pois o povo quer viver,
não quer sobreviver
Agora eu mando um salve pra todas as favelas, pra
todas as quebradas, becos, guetos e vielas
Pra rapaziada da Z.O não se deixe envolver com nóia de
pó,
Juri de atitulde, concientes tão á pampa, junto com a
gente formando a mal banca
A mal união Zona Sul apavora naquela paz produções
que dá hora
Ai maluco anota, não se esquece que agora eu maldo um
salve lá pra Zona Leste
Quem representa revolucionários realista, eu mando um
salve pra família Artivista
Sem me esquecer da região central fortemente armado
F.M.A são nossos irmãos
Agora eu vou falar da área de morte, da onde deu
origem Arquivo Negro, Zona Norte
São Gabriel, Jardim Aliança, Cezar Augusto, Vila
Esperança
Pra rapaziada do Jardim Esmeralda, nunca vou esquecer
quando tudo começava
Jardim Monza, Na Terra, Olaria, vixiii sangue bom me
lembro das correria
O papo esta bom mais eu vou parar, porque a malária
vai pular e vai gritar.

A marlária grita e faz play boy correr
A malária pula e faz o chão tremer
A malária ferve e a madame se assusta
Porque nosso sistema é filha-da-puta

Ai sistema opressor, capitão do mato, ai burguês
corrupto,ai político safado
Escute o que o malária aqui vai te dizer, uma lógica
completa para desmoralizar você,
Que propaga o mal, rouba dos humildes e faz vendaval
Com o dinheiro suado do trabalhador faz virar
champagne dourado em país com batedor
É nóis quem se fode, é nóis que passa fome
Chega do trampo cansado e é humilhado pelos home
Que deveria ser a segurança mais não é, cão do governo
é mato, me indigna os gambé.
E não estão atrás das grades,mofando na cadeia, tão
solto nas quebradas, fora da coleira
Mais quem rouba pra comer sempre tem que se foder,
Perdendo a honra na prisão não dá pra entender o por
quê?
Enquanto milionários roubam e fazem a festa, e pro
pobre é só injeção na testa
Justiça corrupta nos oprime a um...tira sua
honestidade e seu respeito como homem
Saber que Hitler ressucitou e fez a paz calar...Aí não
nazistas vão se ferrar...
Sistema te humilha e suga sua alma, te escraviza e te
engana com a novela
Da Globo e você, a gente se vê, a vida é bela.
Luxúria, pura vaidade o ser humano tem que tá na moda
pra ter dignidade
Maquiagem importada, blush de Nova York e olha lá a
madame no fundão na Norte
Sem personalidade virada numa puta, vê na tv e quer
ser igual a Xuxa
E assim se esquece da real, se esquece que no bolso
não tem um real
Tá fudida, na merda, tá na miséria e tem vergonha de
morar na favela
Mas o rap diz e deixa bem claro, sou da favela é
honra pra nóis, não é pra embalo
Vê os camaradas nas tarde de domingo curtindo um som,
jogando uma bola, tomando um vinho
É só respeito e responsa em primeiro lugar, com fé em
Deus cada um na sua luta
Direto e reto na favela rola um samba, samba de bamba,
ai modinha desanda
Só black music e muito rap do bom, larga artista do
axé, aqui não tem, só sangue bom.
Essa humildade é a atitude de favela, que pro sistema
é condenado á prisão perpétua
Curte lá o sangue do boy no estação, que quando grita,
pula,ferve, faz tremer o chão.

Salve o Nelson Mandela, exploda-se os palanquianos,
capistalista selvagem
Intuito é um novo plano, Invasão vi, viva os índios
brasileiros, salve o M.ST.
Muita paz para os parceiros.
Foda-se a policia é a ideologia que eu trago no peito
e na ponta da língua
Foda-se a policia é a ideologia que eu trago no peito
e na ponta da língua

A marlária grita e faz play boy correr
A malária pula e faz o chão tremer
A malária ferve e a madame se assusta
Porque nosso sistema é filha-da-puta

Periferia é assim então veja bem
Quando se une no protesto não tem pra ninguém
A malária gritou, embaxador correu
Ai play boy fudeo, o gueto apareceu
Fazendo fervo de três oitão na mão, será que deveria
ser essa a educação? (não, não)
Pixando muro, invadindo o busão, ou com um baseado
estourando o pulmão, também não
Ai trutão saiba que você, quando conciente faz o
sistema tremer
Saiba que a união nos torna capaz de um dia de mãos
dadas clamar pela paz
Esperar já não dá, pra favela se matar, tim-tim!!!
E o sistema comemorar, o nosso fim, mais ai eu não
vou ficar assim
Pois isso não é bom pra você muito menos pra mim
O caçador, sistema opressor, a pomba branca da paz
aqui você matou
Mais eu tenho fé em Jesus que por nós morreu, que
chama a favela de reino de Deus
Pois eu sou malária, sou vencedor, luto pelos meus
ideais, eu sou batalhador
Eu sou malaco, sou da favela, foda-se quem não faz
parte dela
Ai modinha metido a capitalista, sai da frente estamos
invadindo a pista
A batida faz a favela pular encher o pulmão de ar com
revolta e gritar
Se pá a onde for, no meio da rua, ai policia
filho-da-aii-pu...
Ai burguesia filha-da-aii-rã...ai sistema
filha-da-pu-aii...


A marlária grita e faz play boy correr
A malária pula e faz o chão tremer
A malária ferve e a madame se assusta
Porque nosso sistema é filha-da-puta


?...Cante um samba pra mim falando do dia-a-dia
Feito Bezerra da Silva que conta a tristeza cantando
alegria
Cante um samba pra mim, um samba bom de verdade
Pare com essa loucura o que a gente procura é a
felicidade
Cante um samba pra mim desses que não se faz mais
Vamos voltar para casa mandar nossa brasa e viver em
paz...?


By Biaa...se tiver errado favor corrigir please!!!
Trecho samba ?Não fique assim? do Almir Guineto.
05/12/08...Vamo que vamos!!!

Video erróneo?