Amália Rodrigues - Fado Meu


Cantar é o meu fado verdadeiro
Com mágoas ou amor no coração
Sou como o mar selvagem ou fagueiro
Mas sempre entoar uma canção
Do vento que conduz a gente aos portos
Das sereias a chamar
E dos marinheiros mortos
Ai, quantos desejos mortos
Canto eu e canta o mar

É fado meu, já não sou eu
Se canto o fado de outra vida
É meu aquele pranto
É minha a dor que canto
É fado meu, já não sou eu
E a minha voz no fado erguida
Dá-me a alma imóvel
De irmã de todos
Que a dor perdeu

Video erróneo?