Em tempos atr? na solid?
N?sabia o que dizer, nem o que fazer,
Havia uma garota, que n?era em v?

Seus olhos deslizavam entre as m?,
Fechava os olhos e trazia a solu?. ( E escrevia um
refr?).

REFRÏ

Perdida no caminho, entre as estradas,
Mangas cortadas e malas na m?
Ela sentia o peso, a dor e o desejo,
De ter todo o mundo em suas m?.

Os anos passaram com la? cortados,
E ela n?desistia de acabar a sua can?,
Eram seus sonhos, sorrisos e encontros naquele papel.

E come?a outra vez...

REFRÏ

Perdida no caminho, entre as estradas,
Mangas cortadas e malas na m?
Ela sentia o peso, a dor e o desejo,
De ter todo o mundo em suas m?.

Solo

Mais uma vez, se foi,
A garotinha a caminhar,
Para sua vida...
Come? a trilhar!

REFRÏ

Perdida no caminho, entre as estradas,
Mangas cortadas e malas na m?
Ela sentia o peso, a dor e o desejo,
De ter todo o mundo em suas m?.

E dela, vou lembraaar!...
Vou lembrar...

Video erróneo?